O LEITOR PERGUNTA: COMO SE PRONUNCIA “EXTRA”? - Português na Rede

O LEITOR PERGUNTA: COMO SE PRONUNCIA “EXTRA”?



Professor Laércio, como se pronuncia a palavra “extra”? Eu sempre disse “êxtra”, com “e” fechado. Mas agora, depois dos anúncios de um supermercado, estou confuso, pois o locutor pronuncia “éxtra”.

Luiz Carlos Tavares – João Pessoa – PB



Caro leitor, não precisa ficar confuso: a pronúncia correta é “êxtra”, com “e” fechado. Sempre foi. Mas parece que o pessoal desse supermercado não sabe disso.

7 comentários:

Sergio disse...

O Supermercado tem nome proprio, e pode ser pronunciado do jeito que o dono quizer.

orlando dos Anjos disse...

Caro Sérgio, a pronúncia correta é "extra"(ê) mesmo. O fato de o supermecado ter um nome próprio não implica a varição somente porque o dono quer. Isso não tem cabimento. Por outro lado, ao discordar de alguém com a sapiência do professor, seria interessante que você usasse a língua escrita de acordo com a norma padrão. Veja o que você grafou:"."O Supermercado tem nome próprio, e pode ser pronunciado do jeito que o dono quizer." Os verbos "pôr" e "querer", quando flexionados, devem ser grafados com "s". Logo, não há nenhum cabimento confundir o falante com a expressão "quizer". Espero que, ao fazer um certo comentário, seja mais convincente em suas colocações em relação à Língua Portuguesa. Orlando - Rio Branco, AC

Zazo, disse...

Hahaha! Gostei. Aproveito para dizer que as pessoas devem ter responsabilidade em colocar nomes. Se o fizerem contrariando os padrões da língua, podem arcar com as conseqüências. Exemplo semelhante seria você colocar o nome no filho de Alfredo e querer que se pronuncie como "Alfrédo", com "e" aberto. Coloquei o acento só para caracterizar a abertura do "e".

Jaime disse...

Essa pronúncia com "é" aberto é paulistana. O problema é que o Extra grava todos os seus anúncios em São Paulo e ignora que só em São Paulo se fala "éssitra", ao invés de "êxtra". E não fica por aí: você encontra outros "paulistanismos" nos mercados Extra ao redor do país. Aqui no Rio, por exemplo, ninguém fala "mexerica" para se referir a "tangerina", mas você é obrigado a entrar numa loja carioca desse mercado e ler "mexerica" na etiqueta do preço. É falta de respeito com os clientes impor a cultura de outro estado (sem querer desmerecê-la, longe de mim).

Laércio Lutibergue disse...

É, Jaime, a pronúncia "éxtra" pode até ser paulistana. Mas o professor Luiz Antonio Sacconi, que é de São Paulo, no livro "Não erre mais!", critica essa pronúncia e afirma que a correta é "êxtra".

Observe: Sacconi é do lugar onde, segundo você, dizem "éxtra". E, mesmo assim, diz que é "êxtra".

Isso pode ser um indicativo de que a pronúncia aberta não se trata de um regionalismo.

Obrigado pelo comentário.

E participe mais vezes!

Juliano de Mattos Oliveira disse...

Lembremos que nomes próprios, de acordo com a ABL, também devem seguir as regras da língua portuguesa.

Samuco na Lua disse...

A sociedade gosta mesmo de polemizar assuntos banais. Reparem que eu disse: Polemizar. Ou seja, não estou afirmando que não devam ser questionados os termos da lingua, mas daí o sr. 'espertão' Orlando dos Anjos zangou-se pelo comentário do sr. Sergio e a bagaça virou baixaria;....rsrs um dia ele volta no blog pra fazer correção do meu texto tb....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...