Colocação pronominal: o poder de atração do "que" - Português na Rede

Colocação pronominal: o poder de atração do "que"

Trecho de despacho judicial: “O réu disse que encontrava-se em outro local na hora do crime”.

O vocábulo “que” atrai o pronome para antes do verbo. Desse modo, “O réu disse que se encontrava em outro local na hora do crime”.

Também atraem o pronome as palavras de sentido negativo (não, nem, nada, nunca, jamais, nenhum, ninguém), os vocábulos “sem” e “quando”, os pronomes relativos (o qual, quem, cujo, onde), os pronomes indefinidos (algo, algum, alguém, diversos, muito, pouco, vários, tudo), os pronomes demonstrativos (esta, este, essa, esse, isto, isso, aquela, aquele, aquilo) e os advérbios (aqui, ali, bem, mal, sempre...).


Atenção! Quando há uma vírgula entre o advérbio e o verbo, o pronome fica depois do verbo: “Realmente, chamaram-no de tolo”.


Mas, quando o advérbio intercala os demais termos e existe outro vocábulo atrativo, o pronome fica antes:“Ele disse que, realmente, o chamaram de tolo”.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...