O bom filho "à" ou "a" casa torna? - Português na Rede

O bom filho "à" ou "a" casa torna?

A crase é a fusão do "a" preposição com o "a" artigo.

Para ocorrer crase, portanto, é condição essencial haver dois "a".

Posto isso, a palavra “casa” no sentido de lar, lugar onde se mora, é usada sem artigo: "Estive em casa"; "Passei em casa"; “Fica perto de casa”, “Eu retornei para casa”.

Razão pela qual não há crase em “O bom filho a casa torna”.

Atenção! Estando "casa" acompanhada de um especificador, muda tudo, passa a ocorrer crase: "O bom filho à casa dos pais torna".

O motivo: "casa", quando especificada, aceita a anteposição do artigo: "Estive na casa dos meus pais"; "Passei na casa dos meus tios"; “Mora perto da casa da minha irmã”.

14 comentários:

Marcia Moreira disse...

Bom-dia, professor.

Gosto demais do seu blogue, mas, se permitir, quero lhe passar uma informação.

No caso desta oração, o verbo "tornar" está no sentido de "voltar", "regressar", retornar", sendo intransitivo, regendo a preposição "a", segundo o Dicionário Prático de Regência Verbal. Como exemplo, o autor até cita este exemplo: "o bom filho à (sua) casa torna".

Espero que lhe seja útil esta informação e deixo um convite para visitar o meu blogue: www.concisoecoeso.blogspot.com

Laércio Lutibergue disse...

Prezada Marcia:

A questão não é o verbo "tornar", que de fato está regendo a preposição "a".

A questão é a palavra "casa", que vem desacompanhada de artigo quando significa "lar" e não está especificada.

Observe que, se usarmos a preposição "para", ficará "O bom filho para casa torna", sem artigo.

Acredito que o autor do livro foi contaminado pelo pronome possessivo "sua" entre parênteses, pois a crase no "a" que precede um possessivo feminino é facultativa.

Observe:

Ele foi a casa = Ele foi para casa.

Ele foi a sua casa = Ele foi para sua casa.

Ele foi à sua casa = Ele foi para a sua casa.

Em resumo, Marcia, a crase é um fenômeno que depende de dois "a", o "a" preposição (cobrado pela palavra da esquerda) e o "a" artigo (cobrado pela palavra da direita).

Se não houver esses dois "a", nada de crase.

Por isso, "O bom filho a casa torna", sem crase, porque "casa" está sem artigo.

Obrigado pela participação.

Forte abraço!

Wagner Rafaell Peixoto disse...

Laércio, "o bom filho AO lar volta"...

acho que nessa eu errei, então, né?

Marcia Moreira disse...

Vou começar a raciocinar desta maneira. Valeu pela resposta.

Laércio Lutibergue disse...

Prezado Wagner:

A palavra "casa" é, no que concerne à crase, um caso particular.

Não dá para aplicar nela a "prova do ao".

Sucede que ela tem a particularidade de, quando significa lar, a nossa moradia, rejeitar o artigo.

É por isso que dizemos "Eu vou assistir ao jogo em casa", e não "Eu vou assistir ao jogo na casa".

E é por isso que não ocorre crase em frases como "O bom filho retorna a casa".

Para fechar, sobre a comparação com "o bom filho AO lar volta", veja que, quando usamos a palavra "lar" e a preposição "para", o artigo aparece: "O bom filho retorna para o lar".

Isso mostra que a palavra "lar" aceita artigo.

Por outro lado, quando usamos "casa" e a preposição "para", o artigo não aparece: "O bom filho retorna para casa".

Isso mostra que, quando significa "lar", a palavra "casa" rejeita artigo.

Ou seja, "lar" aceita artigo e "casa" não. Logo, como dissemos acima, a "prova do ao" não funciona neste caso.

Reafirmamos que o artigo é essencial para a ocorrência da crase. Se ele não está presente, não existe crase. Esse é o motivo que nos leva a afirmar categoricamente que em "O bom filho torna a casa" não existe crase.

Entendeu, Wagner?

Um abraço.

Laércio Lutibergue disse...

Por nada, Marcia.

Wagner Rafaell Peixoto disse...

entendi, mas não concordo. hehehe

abraço e parabéns

Laércio Lutibergue disse...

Tudo bem, Wagner.

Só espero que você entenda que, sem artigo, não há crase.

E não existe crase em "O bom filho a casa torna", pois "O bom filho para casa torna".

Saúde!

Carlos Eduardo Freitas disse...

Caro Laércio, tenho uma dúvida. Há mesmo uma regra para o uso de crase entre horários? Ex: Entre horários fechados ocorre crase "Das 18h às 20h". Mas, não ocorre crase entre horários fracionados "Das 18h23 as 19h30". Isto é correto?
Abraço e parabéns pelo blog.

Laércio Lutibergue disse...

Prezado Carlos:

Essa informação não procede.

Leia este artigo: http://www.portuguesnarede.com/2008/02/crase-2-promoo-de-segunda-sexta-ou-de.html

Ele pode ajudá-lo.

Abraço.

rosineide disse...

Laércio, qual a forma mais correta de escrever a hora em um texto? se quero dizer dez horas e trinta minutos é melhor dizer por extenso ou escreve os numerais Ex. 10h30 min? ou vc teria ainda uma outra sugestao? abraços

rosineide disse...

Laércio, qual a forma mais correta de escrever a hora em um texto? se quero dizer dez horas e trinta minutos é melhor dizer por extenso ou escreve os numerais Ex. 10h30 min? ou vc teria ainda uma outra sugestao? abraços

Laércio Lutibergue disse...

Prezada Rosineide:

O melhor é usar algarismos: 10h30.

Note que não há espaços entre os algarismos e a abreviatura de horas, "h".

Essa é a representação adotada no Brasil.

São ruins, no nosso caso, a forma norte-americana, que usa dois-pontos (10:15), e a que mistura esta forma com a brasileira (10:30h).

Abraço.

Vivianne disse...

Legal! Sempre fico na dúvida desta frase e do uso da crase. Sempre me ajuda nas provas de concurso! :) Abraços, Vivianne

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...