Ano novo x ano-novo - Português na Rede

Ano novo x ano-novo

Já observou, amigo leitor, lendo jornais, revistas e portais de internet, que alguns escrevem “ano novo”, sem hífen, e outros “ano-novo”, com hífen?

E qual é a grafia correta?

Com o sentido de “o próximo ano”, “a meia-noite do 31 de dezembro”, “o dia 1º de janeiro”, é, dizem os dicionários, “ano-novo”, com hífen e iniciais minúsculas.

À guisa de ilustração, vamos reproduzir o que consta no dicionário Aurélio sobre “ano-novo”:

1. O próximo ano, o ano entrante:

“Estamos com sono, vamos dormir. Damos boa noite, bom ano-novo, eu abraço meu tio.” (Ricardo Ramos, Matar um Homem, p. 168.)

2. A meia-noite do dia 31 de dezembro, ano-bom.

3. O dia 1º de janeiro, ano-bom. (Pl.: anos-novos.)

Como podemos ver, são três acepções: (1) o próximo ano, (2) a meia-noite de 31 de dezembro e (3) o dia 1º de janeiro.

A questão pode ser abreviada da seguinte forma: existem duas opções, seguir o dicionário ou não.

Preferimos a primeira, pois enxergamos em “ano-novo” uma unidade semântica, ou seja, um nome composto.

Quer ver?

Quantas vezes você já escutou “próspero ano-novo”?

Muitas.

Agora quantas vezes você ouviu “próspero novo ano”?

Pouquíssimas, certamente, pois em formações compostas como essa (cachorro-quente, boas-novas, boas-vindas) a inversão é inviável.

Por fim, para você, leitor, um ótimo ano-novo!

Para comprar o novo livro de Laércio Lutibergue, clique AQUI.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...