ORIGEM DAS PALAVRAS: A AVE "PERU"

É Natal! Época de paz, de amor, de solidariedade, de presentes e de comer peru, ave que tem uma história muito interessante.

A começar pelo fato de ser nome de país em três línguas diferentes: em português, "peru"; em inglês, "turkey" (turquia); em francês, dinde (de "d’Inde", "da Índia"). O curioso é que a ave, apesar dos nomes, não é originária de nenhum desses países, e sim do México e do sul dos Estados Unidos.

Mas há uma explicação para isso. No século 16, os portugueses chamavam a América espanhola de "Peru", que era, depois do Brasil, graças à fama do Império Inca, a região da América mais conhecida em Portugal. Foi por isso que, ao chegar a Portugal procedente do México, a ave "natalina" passou a ser chamada de "peru".

O "turkey" dos ingleses designava, a princípio, outra ave: a galinha-d’angola. Depois de certo tempo, os súditos da rainha descobriram que a galinha-d’angola não provinha da Turquia e deram-lhe outro nome: "guinea-hen", ou seja, "galinha-da-guiné". Quando o peru chegou à Inglaterra, no século 16, os ingleses viram então uma oportunidade de recuperar o nome "turkey", batizando a ave procedente do Novo Mundo com esse nome.

A história da "dinde" dos franceses é parecida com a de "turkey". É que no início os franceses chamavam de "dinde" a galinha-d’angola. Até que no ano de 1532, quando o peru chegou à França, os franceses resolveram que "dinde" passaria a ser o nome da ave importada da América.

Em tempo: na França, "dinde" é a fêmea do peru, ou seja, é a perua. O macho é "dindon". Mas, diferentemente de nós, os franceses preferem a forma feminina e comem "la dinde de Noël" (a perua de Natal).

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Scroll to Top