Dica de redação

Quando escrevemos, devemos dedicar especial atenção à escolha das palavras. Nada de exageros, excessos cultistas. O melhor é empregar palavras simples, curtas, com significado preciso e compreensíveis pela maioria dos leitores. Por isso, o bom redator, no lugar de

esposo/esposa,
diligenciar,
falecer,
féretro,
genitora,
matrimônio,
chefe da nação,
unicamente,

optará por

marido/mulher
esforçar-se,
morrer,
caixão,
mãe,
casamento,
presidente,
só.

Uma frase do poeta francês Paul Valéry (1871–1945) resume tudo o que dissemos: “Entre duas palavras, escolha sempre a mais simples; entre duas palavras simples, escolha a mais curta”.

Postado por
Laércio Lutibergue

às
08:42

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Scroll to Top