BEM FEITO ou BENFEITO?

 

"Bem feito", "bem-feito" e "benfeito": quando usar? - VouPassar

Segundo o novo acordo ortográfico, “bem” se agrega com hífen a palavras com que ele forma uma unidade semântica (adjetivo ou substantivo composto): bem-aventurado, bem-criado, bem-humorado, bem-educado, bem-nascido, bem-sucedido, bem-vindo, bem-visto (estimado).

Mas não para nisso: pelo mesmo acordo, “bem” se aglutina com o termo seguinte em formações como benfazejo, benfeito, benfeitor, benquerença, benquerer, benquerido, benquisto.

Sem dúvida, “benfeito” é a grande novidade que o acordo ortográfico trouxe no caso de palavras compostas com “bem”.

E o chato é que é mais um complicador para quem escreve, pois nem sempre será “benfeito”.

Quando, por exemplo, o conjunto representa um advérbio modificando um verbo/particípio, escreve-se “bem feito”. Exemplo: “O bolo foi bem feito por Maria”.

Repare que o exemplo é uma oração na voz passiva e que é possível a inversão dos termos: “O bolo foi feito bem por Maria”.

Além disso, se “bem” sair da frase, o sentido não será prejudicado: “O bolo foi feito por Maria”.

Também é “bem feito”, separado, quando é uma expressão interjetiva: “Bem feito para você por não seguir meus conselhos!”

E quando escrevemos “benfeito”, junto?

Quando o conjunto “bem + feito” (= benfeito) representa um adjetivo qualificando um substantivo: “Um bolo de noiva benfeito é trabalhoso”.

Repare que neste caso a inversão dos termos resulta numa frase estranha: “Um bolo de noiva feito bem é trabalhoso”.

E, se “bem” sair, o sentido será prejudicado: “Um bolo de noiva feito é trabalhoso”.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Scroll to Top