Outubro 2011 - Português na Rede

A vírgula de “mas”

Há um costume de sempre se empregar uma vírgula depois da conjunção “mas”.

Para algumas pessoas, isso é automático: usou “mas”, vírgula!
No entanto, nem sempre essa conjunção adversativa é acompanhada de vírgula.

A obrigatoriedade da vírgula só existe quando ela liga orações de um mesmo período:

Ele falou muito, mas não disse nada.

Saiu cedo, mas chegou tarde.

Come muito, mas não engorda.

Note que, nesse caso, a vírgula sempre vem antes de “mas”.

A vírgula, porém, é facultativa quando esse “mas” localizado no meio do período tem valor aditivo (equivale a “e”):

Não só o pai mas também o filho viajaram.

Não só o pai, mas também o filho viajaram.

Quando a conjunção “mas” aparece no início do período, a conversa é outra.

Aqui, só haverá vírgula depois dela se houver uma frase intercalada separando-a do resto da oração da qual ela faz parte.

Observe os exemplos:

Mas, apesar dos esforços, a meta não foi alcançada.

Mas, reconhece o ministro, o Brasil precisa economizar mais energia.

Mas, se o quadro não for alterado, o apagão é inevitável.

Veja que em todos os exemplos aparece uma frase entre vírgulas.

Esse detalhe é muito importante, porque uma única vírgula depois do “mas” que inicia período é indicativo de erro.

Isto é, se não forem duas vírgulas, a pontuação provavelmente estará equivocada.

Para comprar o novo livro de Laércio Lutibergue, clique AQUI.
Leia Mais ►

Resultado da promoção do aniversário de Português na Rede

Antes de tudo, agradecemos aos 23 leitores que enviaram frases sobre "A importância da língua portuguesa".

Foi muito importante a participação de vocês.

E os ganhadores, ou melhor, as ganhadoras foram Hamie Sakuma e Patricia Nobile.

A melhor frase foi a de Hamie: “Língua portuguesa: para compreender e fazer-se compreender, precisa saber!”


E a segunda, a de Patricia: “Não vejo outra, a não ser a de extrema importância: o simples fato de ser o nosso idioma”.

Parabéns às vencedoras e, aos demais participantes, muito obrigado!
Leia Mais ►

O profissional do Direito e a língua portuguesa

Uma das ciências humanas mais interessantes e vastas, o Direito nos leva a expandir os horizontes culturais e nos fornece conhecimentos fundamentais sobre o mundo.

Sem falar na possibilidade de realização pessoal e profissional, tendo em vista que o campo das leis é vasto e existem diversas oportunidades de trabalho na área.

Um bom Curso de Direito deve ter como princípio básico formar cidadãos completos e conscientes, os quais, antes de serem profissionais da lei, serão pessoas interessadas nos destinos da sociedade da qual fazem parte.

Pelo menos é nisso que acredito.

É por esse motivo que se deve buscar uma universidade/faculdade comprometida com uma educação séria e de qualidade.

Uma boa dica é dar uma olhada na EducaEdu, que divulga cursos de instituições do Brasil, bem como pesquisar na internet em sites confiáveis ou consultar amigos.

Isso ajuda a escolher uma boa instituição, afinal o que está em jogo é o futuro do aluno.

A escolha de uma boa instituição de ensino superior, porém, não isenta o estudante da responsabilidade sobre o seu aprendizado, uma vez que o conhecimento se somará a cada ano nessa jornada que é a formação superior, e o sucesso do futuro profissional dependerá do comprometimento dele como estudante.

O aluno não deve eximir-se, sobretudo, do estudo da língua portuguesa, já que ela será sua grande ferramenta de trabalho.

Sim, pois estudantes e profissionais de Direito se deparam no dia a dia com a necessidade de interpretar leis e textos doutrinários, bem como de fazer trabalhos acadêmicos e petições.

Nessas horas, uma boa gramática e um bom dicionário ajudam bastante.

Outra dica é revisar o texto mais de uma vez, buscando “enxugar”, eliminar as “gorduras”.

Dessa forma, conseguem-se textos ricos, concisos, claros, informativos, longe do malfadado juridiquês – uso desnecessário e excessivo do jargão jurídico e de termos técnicos de Direito.

Assim o texto cumprirá seu verdadeiro propósito, que é informar sem a necessidade de enfadonhas afetações.
Leia Mais ►

No aniversário de Português na Rede, ganhe o livro Em Dia com a Língua

Há exatos quatro anos, em 4 de outubro de 2007, entrava no ar o blog Português na Rede.

Hoje, com cerca de 200 mil acessos mensais e com um vasto conteúdo sobre as principais dúvidas da língua portuguesa, Português na Rede é reconhecidamente uma confiável fonte de informação na internet.

E, para homenagear nossos leitores, razão maior da existência do blog, daremos dois exemplares do nosso livro (com tiragem quase esgotada) aos que fizerem a melhor frase sobre "A importância da língua portuguesa".

O regulamento da promoção é simples: basta escrever uma frase de no máximo três linhas e enviá-la para cotexto@gmail.com.

Os autores das duas melhores frases ganharão um exemplar de Em Dia com a Língua.

Receberemos as frases até as 23 horas de 11 de outubro.

No dia 12 de outubro, divulgaremos aqui o nome dos vencedores.

Agora é só usar a criatividade

Aguardamos a sua participação!
Leia Mais ►